sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Plano de Trabalho 2009

PLANO DE TRABALHO DA GESTÃO ESCOLAR
LEI Nº 4036 NO DODF Nº 207 DE 26/10/2007, P. 1/4




1- IDENTIFICAÇÃO

NOME: Juliana Guilarde Vilela
CARGO: Diretora
MATRÍCULA FUNCIONAL: 20056-5
NOME: Cátia José Teixeira da Silva
CARGO: Vice - Diretora
MATRÍCULA FUNCIONAL: 204975-9
NOME DA INSTITUIÇÃO EDUCACIONAL: Centro de Ensino Fundamental 06 de Brasília
ENDEREÇO: QI 15 Área Especial – Lago Sul
NÍVEIS DE ENSINO: Ensino Fundamental de 1ª a 6ª séries
Ensino Especial
Educação de Jovens e Adultos
LOCALIZAÇÃO: Zona Urbana



2 - INTRODUÇÃO / APRESENTAÇÃO

O presente Plano de Trabalho tem como objetivos centrais, em primeiro lugar, apresentar um diagnóstico sobre os problemas mais significativos do Centro de Ensino Fundamental 06 de Brasília, e em segundo lugar, propor procedimentos no sentido de buscar soluções para estas situações consideradas prioridades.
Neste sentido, consideramos que os objetivos, metas e estratégias aqui apresentados serão desenvolvidas a curto e longo prazo, sendo de suma importância a participação de todos os segmentos que compõem a comunidade escolar.
As propostas contidas neste Plano de Trabalho serão debatidas durante o decorrer do ano letivo juntamente a todos os segmentos de forma democrática respeitando as leis que regem a educação nacional.



3 - JUSTIFICATIVA
DIAGNÓSTICO DA UNIDADE ESCOLAR:
A escola está inserida em área nobre de Brasília e atende neste ano uma clientela de 700 alunos, oriundos do Paranoá, Agrovila São Sebastião e o Jardim ABC. É uma parcela carente da sociedade, a qual enfrenta dificuldades como transporte, moradia, falta de saneamento básico.
Os pais trabalhando na região, onde se encontra a escola, optam por matriculá-los perto do seu endereço de trabalho, até pela chance de encaminhar seus filhos ao atendimento integral realizado pelo Projeto Sócio – Educativo do Instituto Dom Orione.
A escola funciona nos três turnos atendendo o Ensino Fundamental de 8 anos oferecendo de 1ª a 6ª séries e gradativamente implantando o Ensino Fundamental de 9 anos, a Correção de fluxo idade/série, o Ensino Especial, a Educação de Jovens e Adultos e o Projeto Sócio - Educativo.
De acordo com o Desempenho Acadêmico de 2007 da Escola percebemos os seguintes índices de aprovação e reprovação:

ENSINO FUNDAMENTAL
INDICADORES SÉRIES INICIAIS SÉRIES FINAIS EJA

1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª
ÍNDICE DE APROVAÇÃO 80,3% 85,7% 81,5% 69,5% 87,3% 87,5% 70%
ÍNDICE DE REPROVAÇÃO 19,7% 14,3% 18,5% 30,5% 12,7% 12,5% 30%

Segue abaixo alguns problemas diagnosticados na instituição:
 Falta de coordenadores pedagógicos destinados a cada modalidade;
 A burocracia do trabalho administrativo ocupa tempo que poderia ser destinado às melhorias pedagógicas;
 Meios de avaliação inadequados ao trabalho pedagógico;
 Indisciplina;
 Falta de cumprimento de atividades propostas;
 Índice baixo no IDEB de 2007;
 Falta de pessoal para atuar na biblioteca e sala de informática;
 Falta de pessoal de apoio administrativo;
 Falta de conhecimento do Regimento Escolar pela comunidade Escolar;
 Falta de projetos específicos que trabalhem efetivamente a violência, as drogas, Esportes e sexualidade;
 Falta de estudos dirigidos aos professores nos horários de coordenação.

INSTALAÇÕES FÍSICAS:
Possui 11 salas de aulas, 01 sala de informática, 01 sala de apoio administrativo, uma secretaria, um depósito de lanche, uma cantina, uma sala de professores, uma sala de direção, uma sala de orientação educacional, uma biblioteca, dois banheiros de professores (masculino/feminino), 02 banheiros de servidores (masculino/feminino), dois banheiros para alunos (masculino/feminino) e 01 adaptado para deficientes físicos, um pátio coberto interno e 01 pátio coberto externo, 01 depósito de material de apoio e serviços gerais, duas quadras de esportes, conta ainda com as instalações do Instituto Dom Orione onde funciona o Ensino Especial e o Projeto Sócio - Educativo em horário integral.

RECURSOS HUMANOS:
Funcionários da carreira magistério:
- 71 Professores de 40 horas (02 readaptados),(01 de área extinta), (16 contratos temporários);
- 22 Professores de 20 horas (01 readaptados).
- 01 Orientador Educacional.
Destes os quais foram separados:
- 01 Diretor;
- 01 Vice – Diretor;
- 02 Apoios: 02 professores readaptados de 40h ;
- 02 Coordenadores Pedagógicos;
- 01 Supervisor Administrativo 20h - noturno;
- 01 Supervisor Pedagógico 40h - diurno e 01 20h – noturno;
- 02 Bibliotecários: 01 professora readaptada de 20h e 01 professora de área extinta 20h matutino e 20h noturno;
Funcionários da carreira assistência:
- 01 Chefe de secretaria;
- 02 Assistentes de Educação – Apoio Administrativo (01 de 20h - noturno e 01 de 40h - diurno)
- 03 Auxiliares de Educação de serviço de cozinha. (sendo 02 terceirizados da Confere)
- 08 Auxiliares de Educação de conservação e limpeza de Firma terceirizada.
- 04 seguranças da G6;
- 01 Auxiliar de Educação de Portaria.
ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO/ENSINO:
- Ensino Fundamental: 01 turma de 1º ano
03 turmas de 1ª série;
01 turma de 2ª série;
01 turma de 3ª série;
01 turma de 4ª série;
06 turmas de 5ª série;
04 turmas de 6ª série;
02 classes de correção de fluxo.
- Ensino Especial: 14 turmas em tempo integral;
- Educação de Jovens e Adultos: 04 turmas de 1º segmento;
04 turmas de 2º segmento.
- Projeto Sócio - Educativo: 80 alunos do ensino fundamental que são atendidos em tempo integral.
INSTITUIÇÕES EDUCACIONAIS:
- Um Conselho Escolar;
- Uma Associação de Pais e Mestres.
A Unidade Executora no recebimento das verbas públicas é a Associação de Pais e Mestres.
PROJETOS EDUCACIONAIS DESENVOLVIDOS:
- Projetos interdisciplinares de 5ª e 6ª séries:
 Droga e sexualidade;
 Cidadania para vida;
 Valor dos valores;
 Recreio dirigido;
 Ciência em Foco;
 Correção de Fluxo.
- Projetos de 1ª a 4ª séries:
 Através de pequenos projetos elaborados bimestralmente são trabalhados os Temas transversais;
 Recreio dirigido;
 Ciência em Foco.
- Projetos do Ensino Especial:
 Educação física;
 Oficina pedagógica;
 Brinquedoteca;
 Recreio dirigido;
 Projeto de Equoterapia (em implantação).
- Projeto da EJA:
 Correção de Fluxo.
Por meio do diagnóstico realizado nesta Unidade Escolar podemos elaborar com mais clareza a nossa proposta de trabalho visando buscar a qualidade na educação proporcionando aos alunos o domínio dos códigos culturais básicos, a capacidade para participação cidadã e democrática, a capacidade de resolução de problemas, a compreensão e desenvolvimento de valores e atitudes para construção de uma sociedade que busca uma vida de qualidade pra seus habitantes. Diminuindo assim os índices de reprovação e evasão escolar.
Visamos resgatar a valorização do docente trabalhando a formação continuada, elaboração, avaliação e auto-avaliação do Plano de Curso e o acompanhamento nos trabalhos pedagógicos, buscando oferecer um espaço de trabalho agradável. Observando a proposta da LEI 4036 DE 25 DE OUTUBRO DE 2007, que rege sobre a Gestão compartilhada dentro da SEDF e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
Estaremos oferecendo suporte para que o trabalho administrativo possa ocorrer com eficiência dentro das legislações vigentes.

“Possibilitar uma construção conjunta de novos cidadãos, capacitados, críticos, conscientes e responsáveis, despertando em cada educando o valor da vida, o prazer e a busca do conhecimento, o significado e a importância dos valores éticos e morais, com um ensino inspirado nos princípios de liberdade, igualdade, solidariedade e democracia.” (Programa de Especialização Docente – Inteligência Educacional e Sistemas de Ensino – pág. 16)

A avaliação e reelaboração do Projeto Político Pedagógico se darão no início do ano letivo de 2009, juntamente com a comunidade escolar, é o que vai dar sustentação a esta presente Proposta.



4 - OBJETIVOS
1. Cumprir e fazer cumprir as diretrizes e os preceitos, estabelecidos na Constituição Federal, na Lei Orgânica do Distrito Federal, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, na Política Educacional do Governo do Distrito Federal, no Regimento Interno das Instituições Educacionais da Rede Pública de Ensino, nas orientações da SEDF e em legislações decorrentes;
2. Fortalecer a Associação de Pais e Mestres;
3. Garantir a transparência na prestação de contas, relativas aos recursos repassados à Instituição Educacional;
4. Diminuir a repetência e evasão escolar;
5. Criar condições para que o aluno:
• Seja estimulado em suas capacidades;
• Possa se expressar e se manifestar com confiança;
• Sinta que é respeitado para poder respeitar;
• Goste do ambiente escolar.
6. Priorizar a avaliação coletiva do projeto político pedagógico da escola;
7. Buscar uma prática pedagógica baseada na ação-reflexão-ação.
8. Criar junto ao professor seu Plano de Curso anual, conforme previsto no Regimento Escolar – Cap: VI, Art. 38, Inciso VI;
9. Buscar junto a SEDF e Secretaria de Ciências e Tecnologia profissional habilitado para atuar na sala de informática;
10. Integrar os pais/comunidade no ambiente escolar;
11. Diminuir a indisciplina no ambiente escolar.
12. Ativar a página da escola na internet;



5 – METAS
1. Incentivar e proporcionar aos pais/ comunidade escolar que sejam participantes ativos na escola;
2. Promover mutirões com a participação da comunidade escolar visando melhorias na escola;
3. Divulgar periodicamente as prestações de conta.
4. Diminuição da evasão e a repetência escolar em 20%;
5. Elaborar e efetivar durante a semana pedagógica um projeto de aulas de reforço, buscando minimizar a repetência e a defasagem idade/série em 20%;
6. Com auxílio do corpo docente no início do ano letivo elaborar e reelaborar projetos que visem uma melhoria na disciplina focando a área de drogas, violência e sexualidade;
7. Estruturar no início do ano junto ao educando seus direitos e deveres e zelar pelo seu cumprimento;
8. Proporcionar a valorização dos agentes de educação no decorrer do ano letivo;
9. Estender o atendimento da Biblioteca no turno vespertino;
10. Uma vez por bimestre avaliar o Projeto Político Pedagógico;
11. Estudos semanais nas coordenações visando melhorias na prática pedagógica;
12. No início do ano letivo, na semana pedagógica, elaborar junto aos professores plano de curso;



6 - ESTRATÉGIAS
As avaliações previstas nesta proposta serão realizadas nos dias já previstos no calendário do ano letivo de 2009;
Construção do Projeto de Reforço, do Plano de Curso e reelaboração dos Projetos já existentes junto à equipe docente na semana pedagógica;
Através de almoços beneficentes (APM), jogos, mutirões e oficinas trazer a comunidade escolar para o ambiente escolar;
Realizar junto aos alunos uma entrevista a ser feita aos agentes de educação visando à valorização do seu trabalho e integração dos mesmos ao processo de ensino aprendizagem;
Elaborar com cada turma seus direitos e deveres e depois junto a todos os alunos elaborar os direitos e deveres de toda a escola, buscando destacar regras de melhor convivência. A conclusão do trabalho será afixada em mural do pátio e de cada sala;
Junto a SEDF e aos Parceiros da Escola buscar revitalização, Projeto de Fonoaudiologia e o Projeto de Psicologia presentes na proposta inicial do Ensino especial;
Junto a equipe administrativa/pedagógica buscar pessoa habilitada para atualizar página da escola na internet;
Buscar junto aos recursos humanos da escola pessoas que se disponham a trabalhar na biblioteca desenvolvendo um projeto específico.
Campanha mensal para arrecadação de recursos financeiros para Associação de Pais e Mestres a ser elaborada em conjunto com os membros da associação e do Conselho Escolar;
Reunir Conselho Escolar e APM mensalmente;
Elaborar relatórios de prestação de contas bimestralmente e fixá-lo em mural no pátio;
Continuar com as turmas de correção de fluxo – Aceleração;
Promover curso aos professores de capacitação do Sistema Operacional Linux Educacional;
Convidar pessoas especializadas para oferecer estudos proporcionando melhorias na prática pedagógica.



7 - AVALIAÇÃO

Buscar uma avaliação consciente, tendo como instrumentos a conversa e a participação da vida comunitária.
A avaliação será realizada ao longo do processo, durante as coordenações, as reuniões de pais, reuniões do Conselho Escolar/APM e as próprias reuniões previstas em calendário escolar para a Avaliação Institucional.
O acompanhamento contínuo do Projeto Político Pedagógico pelo corpo discente, docente, dos agentes de educação e gestores irá possibilitar uma avaliação e auto – avaliação da Proposta de Trabalho.



8 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

MORAES, M. C. O paradigma educacional emergente. São Paulo: Papirus, 1997.
Regimento Escolar das Instituições Educacionais da Rede Pública do Distrito Federal.
LEI Nº 4036 de 25 de outubro de 2007. Publicada no DODF nº 207 de 26/10/2007, págs 1/4.
TERMO DE COMPROMISSO DA GESTÃO ESCOLAR COMPARTILHADA da
SEDF.
BAPTISTA, Myrian Veras. Planejamento: Introdução à metodologia do planejamento social. São Paulo: Moraes, 1981.
COOMBS, P. Hetal. Fundamentos do Planejamento Educacional. São Paulo: Cutrix, 1981.
REGIMENTO ESCOLAR DAS INSTITUIÇÕES EDUCACIONAIS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DO DISTRITO FEDERAL. – 4ª edição. – Brasília; Subsecretaria de Educação Pública, 2006.
PLANO ORIENTADOR DAS AÇÕES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DO DISTRITO FEDERAL. Brasília; Subsecretaria de Educação Pública, 2006.
PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO DOCENTE – GESTÃO DEMOCRÁTICA. Inteligência Educacional e Sistemas de Ensino.
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO ANO DE 2008 DO CEF 06 DE BRASÍLIA.
LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL. Ministério da Educação e do Desporto

2 comentários: